Menu

Facebook e Instagram: Um guia completo para você aplicar nas suas estratégias.

redes sociaismarketing digitalsocial mediaanalyticsfacebookinstagrampostalgorítmo
Você sabe como ter boas performances em seus posts no Facebook e no Instagram? Antes de criar uma linha editorial de conteúdo para redes sociais e gastar com anúncios, é imprescindível entender o funcionamento de cada Rede Social que você vai utilizar.

Facebook e Instagram: Um guia completo para você aplicar nas suas estratégias.


Quando se fala em marketing digital, um dos recursos indispensáveis em uma boa estratégia é o uso das Redes Sociais. Facebook e Instagram estão entre as mais utilizadas, com grandes números de usuários e maiores taxas de engajamento.


Você sabe como ter boas performances em seus posts no Facebook e no Instagram? Antes de criar uma linha editorial de conteúdo para redes sociais e gastar com anúncios, é imprescindível entender o funcionamento de cada Rede Social que você vai utilizar.


Pensando em ajudar, reunimos algumas informações sobre como os algorítmos do Facebook e Instagram funcionam, quais os formatos de posts que geram mais engajamento e dias e horários que geram mais engajamento. Confira:


Facebook:
A primeira rede social a usar um algoritmo, devido ao grande número de usuários e, consequentemente, de postagens, o Facebook viu a necessidade de classificar melhor os posts de seus usuários, visto que o número de postagens era demais para os usuários e fazia com que os posts se perdessem rapidamente pelo feed.


O algoritmo do Facebook, ao longo dos anos sofreu diversas mudanças, inclusive, no início deste ano, Mark Zuckerberg, fundador da rede, anunciou que o algoritmo passará a dar preferência a posts de amigos, familiares, e grupos em que o usuário participa.


Por ser extremamente complexo e levar em conta diversos fatores, até hoje ninguém desvendou exatamente como o algoritmo da rede funciona, mas é possível saber alguns pontos em que ele se baseia:

  • a gama de postagens disponíveis para serem mostradas;
  • quem postou o conteúdo e o nível de relacionamento do usuário com aquela pessoa (ou marca);
  • o engajamento da rede de amigos do usuário com aquela postagem;
  • o potencial de engajamento daquela postagem para o usuário, o que leva em conta o engajamento e comportamento prévio dele. Assim, por exemplo, se o algoritmo entendeu que você prefere assistir vídeos do que ler textos, cada vez mais vídeos aparecerão em seu feed. Isso acontece também com a temática e diversos outros elementos.

Além disso, o Facebook criou uma espécie de sistema de pontuação de relevância da postagem, que é baseado em diversos fatores, que são:

  • nível de informação da postagem: notícias e pautas quentes recebem prioridade;
  • autenticidade da postagem: postagens nativas são consideradas mais relevantes;
  • potencial de receber cliques: postagens com conteúdo visual (imagens e vídeos) têm preferência;
  • potencial de engajamento: quanto mais reações, comentários e compartilhamentos, mais aquela postagem é mostrada, pois há mais chances do usuário engajar;
  • por quanto tempo o usuário vai se relacionar com aquela postagem: um dos comportamentos mais comuns atualmente é deslizar o feed incansavelmente. Assim, quando você interrompe esse comportamento para consumir realmente uma postagem, o Facebook entende que ela é mais relevante.

Além disso, algumas dicas para aplicar em sua estratégia na rede são na rede são:

  • convide as pessoas que te seguem a marcar sua página como “ver primeiro”, assim suas postagens sempre aparecerão para elas;
  • incentive o usuário a marcar outras pessoas nos comentários das postagens, ampliando o alcance e fazendo com que mais pessoas engajem;
  • considere criar um bot para Messenger, oferecendo maiores pontos de interação e conversão para o usuário.

Em Qual Formato Postar?

A todo momento procuramos maneiras de diversificar nossas postagens no Facebook, principalmente porque o algoritmo prioriza determinados formatos em detrimento de outros.  

Os resultados mostram que a maioria das postagens feitas na rede são links externos, seguidos por imagens e, por fim, vídeos.

É interessante notar a predominância de postagens de links, mesmo que esse formato seja o mais desvalorizado pelo Facebook. Já os vídeos, que geralmente são priorizados pela rede social, estão presentes em apenas 13% das postagens.

Isso pode ser explicado por uma simples questão logística, em qua compartilhar um link de seu blogpost, por exemplo, é mais prático do que produzir um vídeo ou uma imagem.

Por outro lado, esses dados também apontam como o conteúdo em vídeo ainda é subestimado pelas marcas, o que é muito contrastante com a média de interações que recebem quando comparada à outros tipos de postagem.

Os vídeos claramente lideram o engajamento na rede. Levando em conta que esses formatos performam melhor e são valorizados pelo algoritmo, precisamos investir neles cada vez mais.

Uma sugestão é pensar em uma logística de produção que envolva um número menor de postagens, mas investindo recursos nos formatos mais efetivos.

 

Quando Postar?

Este é um dos detalhes que mais depende de suas personas.

É importante ressaltar que estamos conversando aqui de números gerais, já que é extremamente difícil analisar cenários muitos específicos (só você pode fazer isso com a sua marca).

E por isso, é essencial entender o que funciona para sua estratégia.

O que é importante entendermos é qual tipo de conteúdo você compartilha em cada dia da semana.

Postar um conteúdo denso em um sábado a noite é um tiro no pé. Nesses períodos específicos é interessante pensar em conteúdos interativos e que vão gerar conversação entre amigos, colocando sua marca na boca de todos.

 

Hashtags e Emojis, coloco ou não?

O uso das hashtags no Facebook, como você pode ver, é mínimo. Além de pouco usadas, elas não trazem resultados significativos.

Prova disso é que postagens com nenhuma hashtag performam melhor do que aquelas que possuem alguma hashtag. Se podemos tirar alguma lição disso é que o Facebook não é o lugar para este recurso.

E os emojis? Já sabemos que eles são oportunidades para deixar o texto mais descontraído  fortalecer a conexão com usuários, principalmente os mais jovens. Mas será que eles podem ajudar a aumentar seu engajamento? Pelo visto sim, como veremos a seguir:

  

Apesar da grande maioria das postagens não apresentar qualquer emoji, as que contém se aproveitaram disso.

Como podemos ver, não postar nenhum emoji é a pior opção, sendo até mesmo melhor postar mais de 10 emojis.

Mas vá com calma! Qualquer tipo de exagero pode ser prejudicial.

Foque em postar sua chamada com 1 ou 2 emojis, como uma forma de completar seu texto e conduzir alguma reação no leitor.

 

Instagram:

O Instagram começou como uma rede sem algoritmo — o feed era organizado de forma cronológica, de forma que as postagens mais recentes apareciam primeiro e bastava deslizar para ver as mais antigas.

Em 2016 isso mudou e, embora não se saiba exatamente como o algoritmo funciona, existem 3 fatores chave que afetam como as postagens aparecem:

1. Temporalidade: embora os posts não sejam mais cronológicos, o Instagram ainda leva em consideração o quão recente uma imagem é;
2. Engajamento: o engajamento total de um post, que é medido por meio dos comentários e curtidas, especialmente em seus momentos iniciais, faz com que um post seja priorizado ou não;
3. Relacionamento: a rede prioriza os posts das contas com as quais o usuário mais engaja, seja por meio de comentários, curtidas, mensagens diretas ou buscas.
 

Basicamente, o Instagram tenta entender os interesses do usuário e o potencial de engajamento de cada postagem para mostrar conteúdo relevante em primeiro lugar e conseguir maiores índices de engajamento na rede.

Isso parece estar dando certo: atualmente o Instagram é a rede social com maior engajamento dos usuários.

Essa lógica também vale para o Instagram Stories, o queridinho do momento entre os usuários: mesmo seguindo uma ordem temporal, na qual as histórias mais recentes tendem a aparecer primeiro, o algoritmo privilegia as histórias das contas com as quais o usuário mais engaja.

Assim, o engajamento no Stories e nos posts do feed, juntamente com o comportamento de busca do usuário, as pessoas com as quais conversa e as contas que ele segue, afetam a ordem das postagens.

 

Podemos perceber que o Instagram é uma rede que privilegia muito a proximidade entre os usuários, tanto com outros usuários quanto com contas de empresas.

Por isso, o grande segredo nessa rede é promover essa proximidade. Como fazer isso? Destrinchamos algumas dicas para você:

  • Descubra o melhor horário de postagem: faça testes e entenda em que momento seus posts recebem mais engajamento. Você pode começar esses testes seguindo as recomendações deste post, mas veja o que funciona melhor para a realidade da sua marca.
  • Crie um bom conteúdo visual: o Instagram é uma rede visual, na qual as imagens e vídeos dominam claramente sobre os elementos textuais. Assim, investir em uma produção de qualidade e em uma identidade de marca é fundamental. Sair da obviedade das fotos e investir em vídeos também pode ser um diferencial, já que esse é um formato cada vez mais valorizado.
  • Crie chamadas para a ação: convide as pessoas a comentar em seus posts, marcar amigos, enviar mensagens diretas ou clicar no link da bio. Isso aumenta o engajamento, o que é um bom sinal para o algoritmo.
  • Use hashtags: usar hashtags estratégicas aumenta o alcance das postagens, facilita que usuários te encontrem e, se a sua postagem tiver altos índices de engajamento, ainda pode aparecer em destaque na categoria da hashtag. Para saber quais hashtags usar, uma saída simples é clicar na busca (lupa na parte inferior esquerda do aplicativo) e digitar algo relacionado à sua empresa, por exemplo “casamento” e depois clicar em #.
  • Responda os comentários e menções: se uma pessoa menciona sua marca (seja em uma postagem do feed ou do Stories) ou faz um comentário em sua postagem, não deixe de responder e engajar. Isso porque o Instagram também analisa o seu engajamento para avaliar a relevância da sua conta e de suas postagens.
  • Invista no Stories: o formato dos Stories, inaugurado pelo Snapchat, é sem dúvidas um dos mais promissores para o futuro das redes sociais. Cada vez mais as pessoas consomem esse tipo de conteúdo, portanto é essencial que as marcas invistam nisso. Além de ser um bom sinal para o algoritmo que você está constantemente produzindo conteúdo, estar sempre no Stories deixa a marca da sua empresa gravada na mente das pessoas.
     

Escrever uma legenda para uma foto no Instagram pode parecer uma tarefa simples, mas ela está totalmente ligada ao seu sucesso.

Afinal, ela é o que os usuários utilizam para entender melhor a imagem e seu contexto.

Geralmente o tamanho de texto vai de 0 a 150 caracteres, com uma surpreendente grande incidência para a ausência de textos.

Ou seja, muitas empresas estão compartilhando conteúdo sem nenhuma chamada. Mas será que essa é uma boa estratégia?

 

Se julgarmos pela média de interações, podemos concluir que não é a pior das estratégias. Afinal, só perde para textos de 1 a 50 caracteres.

Já sabemos então que menos é mais, mas o número exato vai depender do seu conteúdo. O quanto ele se explica por si só?

No entanto, existe um outro detalhe fundamental para prestar atenção no Instagram: as hashtags.

E quanto ao uso de emojis? Temos um cenário semelhante ao do Facebook, no qual existe pouco investimento em emojis.

No entanto as postagens com mais de dez emojis, apresentam os maiores números de interações, seguido por aquelas com um a três emojis, o que consideramos o ideal.

Pense em seu público e tente utilizar um emoji para simular a reação que você espera que ele tenha ao visualizar seu conteúdo.

 


Fonte:
https://marketingdeconteudo.com/post-perfeito-para-redes-sociais/
https://marketingdeconteudo.com/algoritmo-das-redes-sociais/
https://resultadosdigitais.com.br/blog/redes-sociais-sem-anunciar/

Outros textos

+ posts

Mais lidos

Tags

2010AndroidBrucEntourageGolpesHTMLIOSIpadIphoneLimitesMacMail.appOSXOutlookSQL InjectionSegurançaSmartphoneThunderbirdVulnerabilidadesWindows Phonealgorítmoanalyticsassinaturaatrairaumentar vendasbrucclientescriaçãocrisedesenvolvimentodesigndicase-commercee-mailecommerceemailfacebookfraudeshero imagehtmlimageminstagraminternetinvasão de sitesloja físicaloja virtualmarketingmarketing digitalmicrosoftmobilemobile commercenegóciosoutlookoutlook2013postredes sociaisrentabilidaderesponsivosegurançasegurança de sitessitessocial mediasoluçõesspamsql injectionssltamanhotaxa de conversãotendênciasvendasvulnerabilidadeswebwebmailwebsitewhatsapp